Man studying the Holy Bible on a desk.

Quem precisa de teologia?

Uma definição simples de teologia é que é o estudo de Deus. Outra: “Linguagem e discurso sobre Deus”. Classicamente tem sido definida como “A fé buscando entendimento.” Contudo, foi-se a época em que Teologia era um dos cursos clássicos, em que um dos filhos da família tinha que ser padre. Hoje teologia é um curso que não dá dinheiro no mercado, especialmente quando comparada à Medicina, Direito, Engenharias, Administração etc. Então, por que iria alguém querer estudar teologia ou até, por que precisamos de teólogos? Pergunta semelhante também poderia ser feita à Filosofia e à necessidade de filósofos.

Quem na vida, num momento de profunda introspecção, nunca fez perguntas tais como: Deus existe? Se existe, por que não o vemos? É um só ou são vários? Se são vários, são todos iguais entre eles ou tem um chefão que veio antes de todos e criou os demais? Esse Deus, quais são suas características? Ele (ainda) age entre nós? Ele se preocupa com pessoas e animais também? Ele criou todos nós, então, um dia teremos que prestar contas a ele? Por que pessoas e seres vivos morrem? Quando você faz essas perguntas e muitas outras, e vai atrás de respostas, você está fazendo teologia! Você está pesando geologicamente.

Além disto, essas perguntas começam a ter valor a partir do momento que passamos a acreditar que há uma relação entre nós e a divindade. Teologia começa a ganhar importância quando os valores que tiramos do pensamento teológico afetam nossas decisões, pequenas e grandes, no dia a dia. Para mim, o grande pulo gato foi quando a teologia me abriu os olhos para a existência de uma realidade espiritual (leia, invisível), que afeta a nossa realidade material, aqui e agora. Mas a triste verdade é que maioria das pessoas hoje, na correria dos afazeres da vida e nas ambições pessoais, pouco pensam em Deus ou no sobrenatural. Elas terminam ateias na prática. Talvez um dia acordem, quando se depararem com o misterioso ou com o trágico. Logo, todos podem fazer teologia e todos precisam da teologia.

Se precisamos de teologia, como então fazer boa teologia? Uau! Essa pergunta em si mereceria volumes, começando por explicar o que seria má teologia. De qualquer modo, como cristão, gostaria de concluir esta página deixando alguns pensamentos e sugestões.

  • Desenvolva a virtude da humildade. Ser humilde não significa aceitar, concordar com tudo que outras pessoas acreditam, mas inicialmente ouvir o que elas pensam, e claro, admitir quando estiver errado. Não deixe de acrescentar, porém, uma boa dose de tenacidade; não seja um Maria vai com as outras.
  • Tem que gosta da leitura! Ao ler, o aluno de teologia descobre, aprende e aprimora-se junto com outros pensadores do presente e do passado.
  • Aos poucos, procure montar uma pequena biblioteca. Talvez você possa comprar alguns livros em uma das áreas da teologia que lhe interessa e a partir daí expandir para outras áreas. Junto com isto, assista aulas, debates, e entrevistas na internet.
  • Procure unir a teologia bíblica com a teologia natural. Sem a revelação da Bíblia, inúmeras perguntas ficariam em mera especulação da imaginação humana. Deus revelou e revelou-se através das Escrituras. Mas também podemos usar a natureza/mundo ao nosso redor junto com a capacidade da razão/lógica para fazer uma teologia bem informada.
  • Teologia à sós é bom, mas em comunidade é melhor. Assim como interagir através da leitura com outros pensadores é fundamental, debater o que você acredita com outros, numa aula dominical ou num seminário, poder ser muito amadurecedor e estimulante. Assim, o complemento da teologia acadêmica é a igreja local e a comunidade em geral.

, , , ,

Comentários estão encerrados.
Close